13/07/10

pedindo leite ao cristo morto

Noite dos anônimos que escrevem cartas para destinatários inespecíficos. Tática do livre abandono - improvisação das palavras, imprevisibilidade dos rumos, linhas inacabadas em minhas mãos, sinais do destino que posso burlar quando a voz radiofônica disser a hora exata do disparo ou do salto ou do corte mais profundo do que a pergunta, as respostas foram desmembradas pelos filósofos que suavam os papéis em branco e acordavam de madrugada pedindo leite ao Cristo morto. Insaciáveis e desesperados todos os que percorrem os caminhos do saber, onde os espelhos projetam as saídas, as portas abrem para dentro.